quarta-feira, 15 de dezembro de 2010

Chegada da Thalita e da Juliana

Pessoal, eu hoje acabei de chegar no Brasil, estou em São Paulo de Férias e na próxima semana estarei em Manaus. Eu tenho que pedir desculpa porque prometi que o próximo post seria sobre o Cubiro e eu também tenho que fazer um post que estou devendo para o Brasil com Z, que vai ser sobre o Natal na Venezuela. Mas eu precisava contar isso pra vocês.

Esses dois dias anteriores domingo e segunda(12 e 13 de dezembro) foram dois dias de muitas emoções, depois eu venho contar pra vocês sobre os dois dias, mas agora o que eu quero mesmo contar é como foi a chegada da Thalita na Venezuela.
<--- O pessoal ajeitando as coisas, balões, nomes, "Bem vindas"
Eles tinham escrito "Bem Vindo" e eu disse que a concordância tava errada e tava corrigindo nesse momento.. hahahah - no chão do aeroporto diga-se de passagem.
Todo mundo pronto esperando a Thalita e a Juliana.

Primeiro eu cheguei junto com a sara e o pessoal da AIESEC do CL USB, que é o CL pro qual a Thalita veio fazer o intercâmbio. O pessoal é muito gente fina, me lembra muito da @MN. Eles são um CL Novo e são muito empolgados e interessados em aprender, tenho certeza que vão aproveitar muito da experiência da Thalita na AIESEC.

Foi bem interessante, primeiro, pela minha experiência com a AIESEC em Barquisimeto que não é das melhores, eu e Thalita conversamos muito sobre isso e acabamos chegando a conclusão de que ela não deveria criar expectativas, mas mesmo assim eu conversei com o VPXM(Exchange Management) para que fizéssemos uma chegada diferente. E eles fizeram mesmo, fizeram cartazes com com nome e com foto de delas (opz esqueci de dizer Thalita chegou junto com outra Intern do Brasil, ela me pareceu ser muito bacana também =) e estavam várias pessoas do CL e todos muito empolgados, e o que combinamos que eu ficarei bem na frente da porta e eles ficariam um pouco mais afastados e quando eu a visse, gritaria Hey AIESEC! De forma que nesse momento eles se arrumariam com todos os cartazes, nomes e tudo...

Durante o tempo que eles estavam la apareceu um louco totalmente bêbado que começou a perguntar quem estavamos esperando, porque logico estavamos fazendo muito barulho com Hey AIESEC hahahah o aeroporto estava todo olhando pra gente.
Porém, eu já estava nervoso porque já tinha passado quase uma hora e meia do pouso e nada delas sairem. (Pra tentar me acalma comecei a pensar e cantar baixinho musicas em português, quando a Ninoska, do CL de lá veio perto de mim perguntar algo, e eu já ia falar em português... hahahaha).

E de repente, não mais que de repente vejo Thalita saindo pela porta e naquele momento tinha um menino do CL também e eu disse corre vai la ela chegou.. e ele ficou onde? cadê? deixa eu ver... eu fiquei foi nervoso e gritei bem alto HEY AIESEC! e ouvi a resposta WHAT'S UP e rapidamente eles se arrumaram, foi tudo muito rápido a Thalita me viu, gritou meu nome e eu Joguei a Bandeira do Brasil pra que elas saissem com a Bandeira do Brasil na mão...
E foi o que aconteceu, antes mesmo de eu passar pela barreira de ferro do aeroporto eu abracei as duas, e a impressão que tive é que estavam super tremendo, não se de nervosas ou de felicidade pela recepção. Pelo foto que tirei, talvez fosse eu quem estivesse:



Depois disso, abraços, beijos em todos, lóooogico, foto com todo mundo:


E eu que sou suuuuper preparado alem da bandeira do Brasil estava com a da Venezuela no Bolso e... Mais Foto agora os 3 brasileiros com a bandeira(ahh e a finlandesa enxerida que nem foi chamada).



Thalita, foi muito bom te rever, minha amiga, VPTM, parceira de momentos bons e ruins... e a gente se vê no NSM.
Juliana, foi muito bom te conhecer, a gente vai ter oportunidade de se conhecer muito mais quando estivermos juntos ai e termos nossas aventuras nós 3.
Panas de AIESEC USB, muy bueno conocerlos, un placer indescritible compartir estos dos dias con ustedes muchas gracias por todo especialmente a Miguel y su familia que me recibieran tan bien

Quando tiver em Manaus com mais tempo escrevo mais
abraços
Daniel Thomás

terça-feira, 7 de dezembro de 2010

Santa Rosa

Oi pessoal,
hoje vim falar de um pequeno povoado chamado Santa Rosa. É um pequenino povoado que tem dois principais pontos turísticos a igreja e o mirador. =D
Mas porque a Igreja? Por que é daí que uma das maiores procissões do mundo, da Divina Pastora em 14 de janeiro. Pra sabe mais sobre a Divina Pastora, Clique aqui.




Entrada de Santa Rosa

 Vista da entrada de Santa Rosa
Igreja da Divina Pastora e Plaza Bolivar
Detalhe que qualquer povoado por menos que seja sempre tem uma plaza Bolívar.



Casa de pombos na plaza Bolívar.



Fumina tirando foto da Igreja

Vista do Mirador, podemos ver a cidade de cabudare e o inicio das montanhas da cordilheira dos Andes, que começo no estado em que estou, Lara.

 Pra mim o que estão fazendo é uma estupidez, estão construindo um edificio na frente do mirador, ou seja, muito em breve não tem mais mirador nem vista, a vista será roubada por uma meia duzia que comprar os apartamentos.


O legal é que as casas são sempre pintadas em geral em cores bem vivas.


Pois é, esse foi um fim de semana desses que fui até Santa Rosa, agora você pode dizer: "Que legal, como vocês foram e quanto tempo pra chegar lá?" E eu rindo respondo "20 minutos.... a pé da minha casa".Agora é ver como vai ser na procissão da Divina Pastora.

Em breve venho mostrar pra vocês um lugar que conheci há umas duas semanas, chamado Cubiro. Aí sim é nas montanhas mesmo e fomos de onibus, uma hora.
Abraços
Daniel Thomás

sábado, 27 de novembro de 2010

Buenos Aires - Argentina?

Pessoal estou devendo há um bom tempo esse post já tem mais de um mês que fui pra Buenos Aires, e ainda não tinha postado. Primeiro porque tinha uns posts na frente e segundo por conta de que meu dia de fazer isso é domingo e eu tenho tido meus domingos meio ocupados.

Pois sim, vim contar pra vocês sobre a minha primeira viagem aqui na Venezuela. fui para Buenos Aires.

Buenos Aires?? O que foste fazer na Argentina?

huahuahuahu essa foi a reação de todos antes e depois que voltei quando falava que ia ou que tinha ido pra Buenos Aires.
Buenos Aires é um pequeno povoado que nem povoado eles chamam. Chamam de Caserio. Fomos a uma finca, que é uma especie de uma fazenda que a Ananda (alumnus da aiesec) tem e que funciona tipo um albergue(hostel).

Fomos pra lá no dia 12 de outubro que foi um feriado, só que não era nem dia das crianças nem dia de nossa Sra Aparecida, era El dia de la Raza que pelo que entendi é o dia do descobrimento da América segundo esta fonte aqui.

Pois bem fomos pra lá passar 4 dias. Como eu Abby(Americana), Hugo(Português) e Miguel Fuentes(Venezuelano) trabalharíamos no sabado de manha fomos com o José David de Carro enquanto todo o resto do povo foi de Onibus mais cedo e nos esperariam na ultima cidade proxima, coisa de duas horas de carro.
Então no meio do caminho paramos na Represa "Dos Cerritos"

Depois paramos num posto de gasolina e aproveitamos pra descer e comprar alguma coisa pra enganar o estômago, e Abby, que é muito extrovertida, fez logo uma amizade.. hahaha




E depois seguimos viagem chegamos lá por volta de 3 ou 4 da tarde e enquanto uns estavam na cozinha preparando o almoço-jantar;












 outros posavam pra foto do lado de fora da cozinha
Depois que comemos festa, essas fotos não foram pro facebook porque aqui o povo é muito cheio de coisa com facebook.


Na manhã seguinte, quaaase todo mundo ressaqueado, vamos para o rio. Então pra curar ressaca quem coisa melhor que um banho de rio muuuito gelado? gelado mesmo, não é frio não...



Depois que voltamos do rio, enquanto a equipe responsavel pelo almoço trabalhava, a gente faz origami... heheheh... não tem jeito sempre querendo fazer com que outras pessoas se viciem... heheheh
Depois disso vamos jogar e a pessoa que perder por ultimo tem que pagar uma prenda, e quem perde?


\
 e a prenda é? passar uma hora com maquiagem.. esse povo me sacaneou ate a morte, mas aqui eu coloco a foto mais escura.. hehehehe

depois de comer, hora de jogar e beber pra variar neh.. depois não acreditam quando eu digo que esse povo não é movido a gasolina, mas sim a etanol.. hahahah


Dia seguinte, andar muuuito pra chegar até uma caverna... sou sincero eu fui até la, mas junto com mais 3 não desci... heheheh


Depois disso voltamos, comemos, jogamos e dormimos cedo pq no dia seguinte era dia de voltar... Ah nessa ultima noite eu tive um presente maravilhoso olha o ceu estrelado, já que nas outras noites estava nublado ou chuvendo. Eu cheguei a ver duas estrelas cadentes... mais um sonho realizado.. quer saber o desejo? depois que se realizar eu conto pra vocês... ehhehee


As fotos do local:

 A casa principal de alvenaria
a 2a casa toda feira de madeira reciclada, porém ninguém ficou lá já que uns dias antes tinha tido chuva de granizo e tinha arrebentado umas coisas se chovesse estamos no f mas não era de feliz, chamam de cobacha.

Yo tengo que dar gracias a Ananda y Sidartha por recebernos en su casa y tambien a su tio Naldo, que se convertion en tio de todos alla, una muy bueno compañia.

Então deixo vocês por aqui, espero em breve vir contar mais um pouco aqui pra vocês, eu tenho que contar sobre a convenção de origami em caracas, mas acho que vou fazer isso no http://dtorigami.blogspot.com/

Em breve posto pra vocês as fotos de um outro povoado que fui semana passada que se chama Cubiro.
Ah me aguardem em dezembro estou chegando no Brasil =)
abrazo brasivenezuelano
Daniel Thomás

domingo, 14 de novembro de 2010

Meu Aniversário

Oi pessoal, td bem?
olha eu to devendo pra vocês o post sobre buenos aires ainda, eu comecei a escrever, mas essa semana estive sem intenet até hoje, de forma que tentarei terminá-lo essa semana.
Então, essa semana na segunda feira foi meu aniversário, mesmo sendo no inicio da semana não podiamos deixar passar em branco. Então eu ia comprar uma torta (pra eles bolo é sempre torta) ai o Hugo (de Portugal) me disse pra não comprar que a Fumina e a Sara tinham comprado, mas que era pra eu fingir que não sabia, ele só me disse pra eu não comprar outra.
video
Então acabei comprando 2 pan de Jamón que é uma comida tipica dessa epoca de natal, Natal aqui ja chegou desde o inicio do mês... hehehehe
Então acabei pedindo que cada um deles cantasse parabéns pra você em sua língua, só o hugo que ficou de sacanagem, mas ainda cantou.. ehehehe

Ahhh ainda aprendi um maravilhoso costume venezuelano, depois que se corta o bolo todos vão embora, ou seja, é uma ótima forma de dizer, gente a festa acabou... hahahaha mas não aderimos a este costume e ficamos ate uma da manhã... hahahah
Depois de um tempo ainda apareceu o pedroe o antonio da aiesec junto com uma amiga.
Foi algo bem simples mas foi bem legal!
Fotos Aqui

abraços
Daniel Thomás

domingo, 7 de novembro de 2010

What I don't miss...

What I don’t miss:


  • Nestea daí... é muito fraco e aqui parece mais do da minha vó. Quer dizer aqui eles tem um nestea em pó e depende da gente colocar mais ou menos po pra ficar mais fraco ou forte

  • Colocar gasolina, ok, eu não coloco aqui, mas aqui é um absurdo de barato, menos de um dolar se enche um tanque, uma amiga até falou se for pedir pra alguém te levar em algum lugar diz assim, pode deixar que eu encho o teu tanque.. huahuahuha

  • Trânsito – eu não tenho saudade sabe porque? Porque aqui tem também, além do engarrafamento, eles não dão sinal, a pessoa tem que olhar pros dois lados pelo menos 2 vezes muito rapidamente senão de repente aparece um carro voaaando e ainda buzina com raiva porque estas atravessando, mesmo que na faixa.

  • Onibus lotado – apesar de aqui eles terem ônibus bem menores e de não funcionar depois das 8 da noite, é muito raro estar lotado porque a diferença de um ônibus pra outro é de menos de 10 minutos, isso quando não vem um atrás do outro.

terça-feira, 19 de outubro de 2010

What I miss the most...

Oi pessoal, hoje mostro pra vocês umas coisinhas que sinto muita falta do Brasil:


• O feijão da minha mãe.


• O guisadinho da minha vó.

• Falar português, ainda bem que pelo menos de vez em quando eu posso falar com o Hugo, trainee de Portugal.

• O frango assado do Frango Xadrez (esse quando dá vontade vou no KFC, o tempero é bem parecido, só que é frito).

• Self-service, aqui até tem mais é muito raro, além de ser caro como toda comida comprada pronta na rua

• Farofa – sem comentários.

• As pessoas: Família, amigos, colegas da facul, origami Manaus

• Café, eu só tomo quando vou tomar café na padaria, quando não, é suco, nestea ou nescau que é mais fácil. Hahahaha

• Creme de Leite – aqui é um absurdo de caro uma latinha daquela normal é 22 bolivares enquanto uma lata de leite em pó de um quilo é 17

• Poder andar de ônibus a noite - aqui como já mostrei em um outro post o máaaaximo que os ônibus ficam é até 8 horas, hora que saio do trabalho depois disso ninguém faz mais nada se depender de transporte publico.

Por enquanto é isso, amanhã falo pra vocês das coisas que não sinto falta.

abraços
Daniel Thomás

domingo, 17 de outubro de 2010

Cozinhando e comendo numero 2

Olá pessoal,
estou eu cá mais uma vez falando de que? comida... hahahha
no futuro quando eu tiver varias fotos de comidas tipicas daqui eu faço um post especial sobre comidas tipicas, mas enquanto isso não acontece eu continuo falando das minhas peripecias com....
PICADINHO....
Pois é.. o picadinho continua sendo meu melhor amigo... Mas como vocês sabem a criatividade é a alma do negocio, olha o que fiz um dia desses com o tal do picadinho  ------>
Almôndegas


Mas de vez em quando pra variar eu compro um frango ou faço alguma coisa com atum. Esse fim de semana eu resolvi fazer uma regalia e comprei o que aqui eles chamam de chourizo, que pra mim nada mais é que linguiça, não é nenhum chouriço português não. Mas é regalia mesmo: 4 linguicinhas por 18 bolivares.. hehehehe.
Mas eu só comi duas vou guardar as outras duas pra colocar numa lentilha que estou pretendendo fazer essa semana...
ahhh e por falar em lentilha?? sabe o que já fiz por aqui???
Feijão... aeeeeee agora posso matar em parte as saudades do feijão.. hahahah
em parte porque aqui não tem calabresa (vou testar esse chorizo), nem jerimum(pelo menos eu não vi no supermercado ainda) e no próximo que vou fazer vou colocar uma batata doce pra mudar um pouco ( essa eu já vi ).






Outra coisa estranha aqui é abacate, eles alem de comerem com comida, ainda colocam sal, colocam na salada, fazem um monte de coisa, eu fiquei até num impasse com a D. da casa que eu moro enquanto fazia um creme de abacate pra levar pra uma festa ontem. Eu dizia, mas o abacate em si é doce, e ela dizia não é salgado. No final ainda fiz ela provar e ela fez uma careta e disse "Tiene un sabor muy raro" traduzindo ela não gostou e achou estranho.. hahahah

Epassei um tempo sem postar por conta dos preparativos de uma viagem que fiz nesse feriadao prolongado, em breve mostro as fotos e conto pra vocês todos os detalhes.
ahhh um detalhe essa saga da comida não para por aqui não hoje enviei um post pro Brasil com Z ensinando como fazer Arepa.. hehehehe
então fica ligado por lá também que acho que essa semana ainda sai o post
abraços
Daniel Thomás

sábado, 25 de setembro de 2010

Aula de Idiomas número 2

Oi pessoal,
hoje vim trazer pra vocês a nossa segunda aula virtual de idiomas.. hehehe
Hoje eu quero falar de algumas coisas que eu tenho aprendido por aqui com relação às peculiaridades do espanhol com relação ao inglês e ao português.

O interessante de estar em um país estrangeiro, ensinando uma lingua que não é nem a sua nem a do próprio país é justamente o fato de que se aprende muito sobre e uma das coisas que mais aprendo é a fonética. Além disso eu, que não tenho o melhor dos espanhóis, todo dia aprendo algo novo em espanhol, por exemplo. Estou dando uma aula e aparece uma palavra que o aluno não conhece em inglês e me pergunta, o que significa isso em espanhol. Eu também não sei como fala em espanhol, aí o que fazer? O jeito é apelar, pro desenho, pra mímica, tenta explicar em inglês o que é, tenta explicar em espanhol, até arriscar um portunhol as vezes é valido, porque as vezes as palavras são as mesmas. Em último caso digo pro aluno, "tá quando fores fazer o exercicio na outra sala eu pergunto de outro professor e te digo".

Mas e quais são as diferenças e peculiaridades mais interessantes desses três idiomas?
Ok vou listar algumas:


  • O som da letra h. Em português o "h" é mudo ou seja palavras como hiato, falamos iato, simplesmente não se pronuncia a letra h de nenhuma maneira. No inglês, muitas palavras tem o som de R, o mesmo que fazemos quando falamos a palavra rato. Quando eu ensinava inglês no Brasil dizia ao alunos: "Head, o h tem som de R". Aqui o som mais parecido que eles tem é o J, então preciso dizer pra eles head, "el H(ache) tiene el sonido del J(jota)". As vezes o G(em espanhol) tem o mesmo som do R(em português), mas como não é sempre, temos que falar isso(acima).
  • Em espanhol não existem os sons V e Z, o que muitas vezes dificulta a pronuncia dos falantes do espanhol, ou castellano como alguns mais nacionalistas preferem falar. Eles precisam aprender esses sons para falar o ingles, o z é fácil é só dizer pra eles que o som da abelha e eles rapido aprendem, mas o V... sem comentários.
  • As palavras que tem y e uma vogal como "ya", se fala quase como um j falado pelos brasileiros o que faz com que eles falem palavras dessa forma como young como se fosse "jong". Tem sempre que mostrar que se pronuncia cada uma das letras separadamente.
Ok tem gente que vai dizer que estava esperando que esse post fossem palavras novas do coloquial venezuelano, é.. eu já juntei várias delas, mas vai ficar pra um próximo post.. hehehe
=)
até mais
Daniel Thomás

quarta-feira, 22 de setembro de 2010

Colaborador Habitual do blog "Brasil com Z"

Hola chamos y chamas, como están?
Eu hoje estou muito feliz.
http://brasilcomz.wordpress.com/Desde que comecei a procurar lugares pra fazer intercâmbio descobri um blog muito bacana. Onde vários brasileiros que vivem em várias partes do mundo escrevem sobre seu país, sua cidade, a cultura e as experiências que tiveram. O site é o BRASIL COM Z 
E eu cheguei a mandar e-mail pra ver se conseguia escrever como colaborador e quando foi esse fim de semana a Glenda, administradora do site me enviou um e-mail dizendo que tinha gostado do meu blog e que eu estava convidado a participar como colaborador habitual do blog. Ela me pediu ainda que mandasse um banner do meu blog pra colocar na barra lateral do blog. Ai eu pensei, putz eu não tenho banner, nem um layout específico do blog eu não tenho (é um dos modelos prontos do blogger, não sei fazer nada com html ou coisa parecida).
Ai eu lembrei dos meus queridos amigos da AIESEC Manaus. Gente, vocês não tem noção quanta gente cheia de talento tem no meu comitê local.
Eu mandei um e-mail perguntando quem poderia me ajudar e de pronto o Rodrigo Oliveira, vulgo "Gaga" (uauhauhah) me ajudou e criou esse banner, que está do tamanho que foi pedido pela Glenda.
Ele ficou simples e bonito, passando a mensagem que o nome do blog pretende passar com o nome dele:

Muito Obrigado Rodrigo!!!
Hoje saiu o meu primeiro post, que é uma espécie de apresentação, onde eu falo como foi todo o processo até chegar aqui.
Espero que vocês continuem me acompanhando por aqui, mas também possam me acompanhar junto com outros braZileiros por la também

Dale Pues
Abrazos
Daniel Thomás

sexta-feira, 17 de setembro de 2010

Tranporte

Pessoal, to aqui pra falar pra vocês sobre algo que é bem precário na Venezuela, que é o transporte.


Aqui a pessoa pode passar até 8 anos pagando um carro, pelo que me foi dito, mas realmente é a melhor coisa que um Venezuelano pode fazer.

Primeiro porque gasolina chega a ser mais barato que água. Hun? Sim mais barato que água. Aqui com 5 bolivares se enche um tanque de gasolina, e uma garrafa de água de 600ml pode custar até 6 bolívares. Eu e Sara(finlandesa, intercambista pela AIESEC também) sempre conversamos que essa é a lógica da falta de lógica já que água potável todo mundo precisa, já gasolina são somente as pessoas que tem carro.

Segundo motivo pelo qual é importante ter um carro aqui é o transporte público. Aqui o transporte público é feito em buscetas velhas (não me entendam mal, busceta é um ônibus pequeno... ahuhauhuaa) que eles chamam de ruta(traduza-se como rota, se quiser). O preço custa 2 bolívares de segunda a sexta e nos sábados domingos e feriados custa 2,30 bolivares. Agora mais uma coisa ilógica, já que a gasolina é tão barata e os ônibus são velhos e pelo que me parece sem manutenção nenhuma, por que a passagem é tão cara?

Outro detalhe muito importante é: elas funcionam somente até 8 da noite. Quando eu tava morando mais longe o que acontecia era que eu saia as 8 do trabalho e não tinha mais ruta e eu tinha que caminhar cerca de 25 a 30 minutos pra chegar em casa.

E como funciona pra usar o transporte público?

A pessoa entra pela frente paga para o motorista diretamente na hora que sobe ou na hora que desce e depois sai pela frente. Pra mim eles não tem muito controle não. Por que eu digo isso? Porque logo que eu cheguei aqui eu pagava na hora de descer, ai teve um dia que eu pensando na vida distraído, simplesmente sai do ônibus, depois que eu sai que eu me toquei que tava com o dinheiro na mão e não tinha pago, ai eu voltei e paguei o cara dizendo que tinha esquecido. Ele fez uma cara de quem não tinha nem percebido. Depois disso comecei a pagar logo que entrava no ônibus.

Ahhh, uma coisa importante é que aqui os ônibus não têm cordinha pra puxar na hora de descer, a pessoa pode tá lá atrás, mas ela só levanta na hora que para onde ela quer. E como o motorista sabe que a pessoa quer descer ali. Simples a pessoa tá lá atrás e grita “Deja-me en la parada, por favor” ou “en la parada por favor”, aliás aqui eles tem paradas como essa da foto abaixo, mas elas ficam nas avenidas principais, nas ruas menores não tem, então a pessoa grita “dejame por acá por favor” ou “en la esquina por favor” aí o ônibus para em qualquer lugar.

Outra forma de transporte é taxi, e depois das 8, devido não ter mais ônibus, a rua se enche deles. Só que a maioria dos táxis são também carros feios e velho, e o pior, não têm taxímetro. Então a melhor maneira é perguntar quanto vai dar de um lugar ao outro antes de entrar, porque aqui os taxistas são parecidos com os brasileiros gostam de puxar um assunto besta, e logo eles percebem que és estrangeiro e se não tiver perguntado antes quanto dá ele vai querer meter a mão no teu bolso por ser estrangeiro e vai cobrar bem mais.

Eu não sei se isso é uma realidade da Venezuela inteira, mas eu acredito(e espero) que não.

Em breve mais informações sobre Barquisimeto na Venezuela.

Abraços

Daniel Thomás

quarta-feira, 15 de setembro de 2010

Aula de Idiomas número 1

Viver num país diferente do seu, te faz aprender muito da lingua local. Ensinar uma terceira lingua nesse pais te faz aprender mais ainda. De forma que vou começar a dar algumas aulas de idiomas pra vocês.
Hoje nossa aula tem como tema: "Expressões coloquiais". Segundo uma reportagem do site planeta educação estas expressões são mutáveis, ou seja, se adaptam às mudanças sociais de um determinado grupo, pois carregam não somente fatores lingüísticos, mas também aspectos culturais.

Por mais que a maior parte da américa latina e a espanha falem o mesmo idioma, eles tem muitas diferenças que podem ir desde o sotaque ao uso de expressões linguisticas que tem sentidos totalmente diferentes, ou em alguns casos, nenhum sentido em outro país.

Na Venezuela se utiliza muitas expressões coloquiais, por isso quando você vier aqui fazer uma visita pra mim não basta somente saber falar espanhol, é preciso falar espanhol da venezuela. O que as vezes pode ser um pouco mais complicado, hoje vou deixar algumas das palavras já aprendidas:

  • Pana – é uma pessoa bacana. Quando os gringos(Entenda-se gringo por norte americano, no Brasil gringo é estrangeiro, aqui é americano) chegaram aqui e começaram a chamar de partner as pessoas bacanas, eles entendiam Pana, e assim ficou.
  • Chamo(a) – Rapaz (Moça). Variação é chamito para criança.
  • Naguará - eu traduzo como Porra, porque as pessoas podem dizer tanto para algo bom quanto para algo ruim como “Porra essa televisão é muito boa” ou “Porra porque deixaste esta merda no meio do caminho?” Mas a verdade é que não tem tradução e é usado para exagerar algo seja bom ou negativo
  • EPA – é quase como um eeeei, quando a pessoa diz EPA é porque ele quer falar contigo, ai deves te virar e responder. Uma Variação é dizer EPA Lê, isso é o que dizem, nunca vi ninguém usando essa variação.
  • Regañar – Dar bronca, também pode ser traduzido como dar uma mijada, no sentido de levar bronca.
  • Coño – coño é o orgão sexual feminino, eu diria, pensa em um onibus pequeno, agora traduz pro espanhol, isso que é coño, mas eles usam mesmo quando vão falar pra alguém sobre uma coisa que é ruim, ou muito boa. Coño, como estava sabrosa esa arepa.
Em breve venho com mais aula de idiomas, que em breve se expandirão do espanhol para o aprender ingles tendo o espanhol como lingua pátria
Espero que tenham curtido a aula.
abraços
Daniel Thomás

domingo, 12 de setembro de 2010

Cozinhando e comendo...

Hola chamos y chamas, como están?

Gente, hoje eu vim falar pra vocês de mais uma coisa que comecei a fazer agora: Cozinhar
Pois é, nos 10 primeiros dias eu só comi na rua, o que me causou um grande rombo nas minhas finanças, além de já estar enjoando de comer empanadas e pasteles horneados, que era o que eu mais comia.
Logo depois que me mudei fiz compras no supermercado e comprei várias coisas, macarrão, queijo, presunto, salsicha, tempero, seleta, quase dois quilos de picadinho (carne moída para os não manauaras) entre outros.
Como picadinho é uma coisa fácil e rápida de fazer resolvi comprar quase dois quilos o que me durou quase 10 dias. Eu fazia uma parte pra durar pelo menos uns 3 dias. Pra não ficar todo dia tendo que cozinhar.
Pow, mas comer picadinho todo dia não enjoa?
De verdade, não, mas a criatividade é a alma do negocio, como fazer pra não ser todo dia a mesma coisa?

um dia faço picadinho e macarrão(não tirei foto)
no dia seguinte faço ovo com picadinho e macarrão de novo(também não tirei foto)

Ai o picadinho durou dois dias e o macarrão durou 3. o que fazer?
compra salsicha, cozinha e faz macarrão com salsicha. Que tal colocar creme de leite pra ficar mais gostoso? De jeito nenhum? sabe quanto custa uma lata de creme de leite aqui? dessas comuns que a gente usa ai no Brasil? 22 bolívares, enquanto uma lata de leite em pó de um quilo custa 17 bolivares. não tem condição, o que fazer então? compra requeijão, é mais barato, fica mais gostoso o resultado e depois ainda pode comer o que sobrar com pao no café da manhã.




No dia seguinte, picadinho de novo só que agora com arroz e banana. Ficou faltando só uma farofinha.. heheheh
Além de adorar comer picadinho com banana, nesse dia acordei com uma cãimbra terrivel na batata da perna. Então potássio nela, pra não ter mais cãimbra.

Dois dias depois ainda tem um pouco de picadinho e arroz. Frito um ovo e misturo junto com o arroz e o picadinho e aproveito pra cozinhar umas batatas... huuumm!!! ainda coloco uma manteiguinha em cima da batata que derrete toda e fica ainda mais gostoso.





E depois volto ao macarrão com picadinho... uhahuauhauh





Aguarde em breve nas melhores livrarias e açougues da sua cidade, como (sobre)viver com picadinho...
Mas o picadinho acabou, fui ao supermercado e...
comprei carne para guizado... aeeewww uns dias sem picadinho
Eu ia fazer uma torta de batata mas acabei descobrindo que o forno não funciona. E ai o que fazer com a batata cozida e o ovo misturado?

mistura tudo e frita.. óoo ficou uma deliiicia.. =)
proximo post: Aula Virtual de Idiomas - número 1
abraços
Daniel Thomás

sábado, 11 de setembro de 2010

Meu quarto - Campanha, deixe um comentário

Oi Pessoal,
tudo bem?
Aqui em Barquisimeto na Venezuela, está tudo tranquilo.
como vocês devem saber eu mudei de casa, agora estou morando em um apartamento que fica quase ao lado do trabalho, só preciso atravessar a rua e virar a esquina e já cheguei. Com isso vou economizar em media quase 200 bolivares por mes com Ruta (como eles chamam os onibus aqui).
Eu ia tirar foto do quarto na casa que eu tava vivendo, pra depois vocês compararem com o novo, mas acabei esquecendo de fazê-lo antes de me mudar.

O quarto que estou agora é um pouco maior e tem ate uma especie de guarda roupa, com prateleiras e um cabide pra penderar camisas e outras coisas. Consigo até usar internet sem precisar fica na sala como na outra casa.. heheheh.
Demorei pra postar, mas é que o quarto tava bagunçado e hoje eu resolvi arrumar e limpar, além de ter lavado roupa e feito comida pra pelo menos uns 3 dias.

Aqui o guarda roupa, na primeira prateleira tem produtos de limpeza e de higiene pessoal, junto com meus perfumes, na segunda prateleira estão meus livros e papeis de oriami, além de meu cofrinho a ceu aberto.. hehehehe. na 3a prateleira é o espaço das roupas passadas... uhahuauhah
o que quer dizer que tenho um monte de roupa pra passar logo na prateleira abaixo, mas eu só passo quando vou usar e isso quando vou sair neh? pra ficar em casa não precisa passar... hahahaha
Além disso minhas bandeiras do Brasil e da Venezuela penduradas.


A cama vista de dois angulos, uma da pra ver meus origamis na prateleirinha ao lado e a outra da pra ver a janela e o ventilador.

Ahh, além de falar do meu quarto eu tenho uma outra coisa pra falar pra vocês, eu tenho várias coisas quase prontas pra postar pra vcs, mas estou começando uma campanha para incentivar vocês a deixarem comentários.

Uma vez passando em um blog, a dona dizia assim, que "entrar em um blog e não comentar é a mesma coisa que entrar na casa de alguém e não falar com o dono" o que configura uma falta de educação terrível vocês não acham? Mas como eu sei que tem gente que entrou e não comentou.
Simples, na barra do lado direito do blog tem um contador que coloquei a poucos dias, ou seja eu posso saber quantas pessoas visitaram o blog, assim quando eu entro eu sei quantas pessoas visitaram o blog desde a ultima vez.

Vamos lá pessoal, comentem, deixem sua opinião sobre o fato descrito, ocorrido e/ou narrado.
abraços
Daniel Thomás

domingo, 5 de setembro de 2010

Presentes @Barquisimeto

Oi Pessoal,
ontem teve uma festa bem legal aqui na venezuela. Com algumas temáticas.
1. Apresentação da Finlândia com a intercambista Sara
2. Apresentação de Portugal com o intercambista Hugo
3. Welcome party formal pra mim e pra Abby dos EUA.

O tema da festa era charleston, como fui avisado em cima da hora e também não tinha o que inventar, fui normal mesmo.

Lá eu ganhei um kitzinho da @Barquisimeto bem legal.
Recebi das mãos do José David, gente finíssima, foi na casa dele que eu fiquei na primeira semana que estive aqui. Ele já foi LCP, MC e voltou a pouco do seu X na Índia.



O kit é composto de:
1. Sacola (feita pelo LCP Miguel Meléndez, prendado o rapaz)
2. Uma bandeira da Venezuela (essa é a minha depois vou ver se arranjo uma maior pra levar pro CL)
3. Um pacote de Harina Pan - utilizada pra fazer Arepas, vou aprender ai eu faço ai pra vocês ok?
4. Uma lata de maltín, que é cerveja sem álcool, muito comum aqui, o povo bebe como refrigerante
5. Um pacotinho de Cocosette, que é um waffer imenso com sabor côco
6. E alguns panfletos sobre barquisimeto e algumas festas daqui



Muito legal, digo, muy chevere. Muchas gracias @Barquisimeto.
Em breve coloco as fotos da festa pra vocês

quinta-feira, 2 de setembro de 2010

Na Venezuela: Casou, Morreu

Era pra ter postado isso sábado, acabei esquecendo, mas tá valendo:

"Kkkk, vocês não tem noção de quanto eu ri sozinho hoje no meio da rua. Assim que desci do ônibus, eu vi um carro passando, todo enfeitado e dentro estavam os mortos, opz os noivos, de um casamento, creio que tivessem acabado de casar na igreja e estavam indo pra recepção. Quando olhei atrás do carro, um monte de outros carros todos com o pisca alerta ligado, como se fora um cortejo fúnebre. Eu quase morro de rir, hahahaha to começando a gostar da Venezuela, eles pensam o mesmo que eu: Casou, Morreu..."

segunda-feira, 30 de agosto de 2010

Bom, ruim, assim assim... (Pedro Bial)

Quer saber de uma coisa? Tudo pode ser bom, ruim e principalmente
assim assim
Tudo ao mesmo tempo ou não, e não necessariamente nessa ordem
Bom é chegar na praia à tardinha, anuncio de por de Sol, a água
de ondas mansinhas
Jogar bola na espuma e sob o céu encaixar como se fora Tafaréu.

É bom também quando começa a chover
E as gotas fazem cócegas na superfície do mar
Como se um cardume infinito prometesse matar a fome
De todo o Vidigal, Rocinha, Cidade de Deus e Vigário Geral.

Ruim é lembrar daquele amigo que de prancha na mão
Morreu de um beijo roubado de um raio, da lembrança a correria,

O medo... o medo... medo é bom, ruim é o medo de ter medo!

Bom voltar trocar chuva por chopp e passar atrás da pelada
A bola vai pra fora e como na crônica de Rubem Braga sobra pra
você
Que mata no peito faz embaixadinha e devolve redondo... num
chute perfeito
Ruim é a fisgada na coxa sair mancando disfarçadamente...
A vergonha de tá decadente não é ruim, ruim é o orgulho que se
nega a reconhecer a decadência.

É bom a cidade estranha em que você nunca esteve e sabe que
nunca mais vai voltar
E nesse lugar você tem uma obrigação sem graça que cumpre com
estilo e precisão
Traçando um dia perfeito no arco do tempo

Quando cai a noite é bom tomar um banho e sob o chuveiro é bom
sentir saudade,
Ruim é não ter saudade, e como é bom sair sem direção pelas ruas
da cidade
Pensando no que você fez da sua vida e no que a vida fez em você

Bom é sonhar, realizar não é tão bom, mas ruim mesmo é não
realizar

O fim de um grande amor é muito, muito ruim, um grande amor não
tem fim!
Bom é amar, ruim é amar... Bom é encarar a vida com fantasia.
Quando um poeta desaparece é bom colocar chapéu de Bogar que
tudo pode solucionar...
Ruim é encontrar o precipício, morrer não deve ser tão ruim
assim...
E pode ser bom falar sobre bom e ruim, e pode ser pior assim
assim ... bom!

sábado, 28 de agosto de 2010

O maior aprendizado que eu já tive nesse X (Exchange pra quem não sabe):

Vai ter gente que vai pensar que eu já to falando mais espanhol que nunca ou que aprendi algo ultra complicado.
Nada disso, até agora meu maior aprendizado foi uma coisa que tive que aprender sozinho.. hehehehe
Segunda feira passada quando eu tava voltando do trabalho percebi que um botão da minha camisa estava quase solto e quando eu peguei nele ele caiu. Puutz!!!
Como a minha ideia primeira era usar uma camisa duas vezes cada dia, fiquei enrolando pra usar de novo até sexta feira. Quando foi quinta passei em um lugar que vendia linha e agulha e foi a coisa mais cara que eu já comprei por aqui.. dois tubos de linha um pacote de agulhas 30 bolívares(bolos para os íntimos), mas tudo bem. De noite comecei a pesquisar na net como costurar ou como pregar um botão encontrei de tudo desde como costurar com máquina até usar aquele araminho que vem no pão de forma pra prender, mas não encontrei como fazer só com a agulha e a linha.
Eu disse: sabe duma coisa? Eu vou aprender essa porra nem que seja na marra, não é possível que uma pessoa que faz coisas tão “complexas” com papel não consiga pregar a merda de um botão.
Eu peguei duas camisas e fiquei olhando dos dois lados como estava a linha até que descobri que se eu passasse varias vezes a linha por dois buracos consecutivos e depois passava a linha pros outros dois e fazia a mesma coisa
E no final passei a linha por baixo do primeiro e dei um nozinho... ÊÊeeeee, consegui, ficou perfeito, igualzinhos os outros... =)

Pois é, quem imaginou que eu tivesse encontrado a fórmula da paz no mundo se enganou mas foi algo tão interessante quanto.. huauhhuauha

abraços
Daniel Thomás

sexta-feira, 27 de agosto de 2010

Dinheiro e Câmbio

Olá pessoal, tudo bem?
Hoje vim aqui falar de um negocio que havia prometido e que todo mundo tá me pedindo pra contar logo como funciona, que é o dinheiro e o câmbio do dólar e do euro.
Aqui, existem três valores de cotação para o euro e o dólar. São elas:
1. Câmbio oficial – é o câmbio mais baixo, pelo que entendi é o valor que se compra na casa de câmbio. 1 dólar equivale a 2.6 bolívares fuertes
2. O câmbio de venda, ou seja, se eu vou vender dólares na casa de câmbio eles me pagam o valor de 4.3 fuertes.
3. E o câmbio negro, nesse o valor do dólar pode ser de 6 a 8.5 bolívares

Caraaaca Daniel, mas por que um Venezuelano compra dólar no mercado negro já que é mais barato comprar pela cotação oficial?
O que acontece é que, o governo “controla” a venda de moeda estrangeira dentro do país, ou seja, pra um venezuelano que vai viajar pros EUA por exemplo comprar dólares, ele precisa preencher um questionário com várias perguntas solicitando desde pra onde vai e até quanto tempo vai passar lá, e depois eles dão uma autorização dizendo o quanto de dólares aquela pessoa pode comprar.
Além disso a um limite máximo anual por habitante, ou seja, se a pessoa precisar fazer duas viagens pro exterior e na primeira ela já bateu a cota anual, ela não pode mais comprar. E como fazer? Recorrer ao câmbio negro.
Eeeita, mas não é perigoso não, de fiscalizar pela quantidade de vezes que a pessoa viajou? A verdade é que não existe essa fiscalização, fiscalização nenhuma quanto às vezes que a pessoa viaja pro exterior nem a quanto de dólar que ela tinha, somente quanto aquilo que ele compra de moeda estrangeira.
A verdade é que a pessoa declara o que quer porque ninguém vai te revistar
Interessante né? Hehehe
Um abraço
Daniel Thomás

quinta-feira, 26 de agosto de 2010

presentes que ganhei antes de vir pra venezuela

Como falei pra vocês recebi alguns presentinhos antes de ir
1. Um deles foi uma big mochila que ganhei da Priscila, Karina e Carol, é quase uma mochila de mochileiro.. hehehe. Quando for dar uma volta por ai é ela que vou levar.
2. Da d. Gracieme recebi dois lindos beija-flores com uma mensagem numa moldura que vou colocar no meu quarto, ficou muito show, fiquei pensando foi que papel era esse que ela usou... =) presente de origamista pra origamista tá?
3. Da Araguacy, ganhei um livro de Origami do Paolo Bascetta, lindo demais e tem coisas maravilhosas que vou dobrar com certeza.
4. Da Eli ganhei um kit que ela chamou de Kit de sobrevivência, muuuito lindo, esse eu vou pedir pra vocês acessarem meu outro blog pra ver http://dtorigami.blogspot.com/
5. Eu ganhei da AIESEC um Kitzinho muuuito legal composto por: Uma caneta com um peixe boi na ponta, um livrinho com fotos de manaus, um dvd que eu amei de paixao com depoimentos de alguns amigos, um dicionario de espanhol e vaaarias balas de cupuaçu, que por acaso estou distribuindo entre as pessoas que passam vou conhecendo.
6. Da minha mãe ganhei um perfume francês que é muito bom e eu gosto muito: Paco Rabane
7. Da Marcela da AIESEC recebi uma foto nossa tirada no replan com uma mensagem linda e toda em espanhol, pra eu já ir praticando, creio. (essa não dá pra tirar foto).
8. Da D. Melly minha aluna do Kumon ganhei esse livro, que eu vou ser sincero com vocês ainda nem abri, eu trouxe dois livros pra ler aqui mas ainda não peguei neles, eu tenho preferido ficar escrevendo pra vocês

segunda-feira, 23 de agosto de 2010

FAQ - Frequently asked questions

Vamos as perguntas mais feitas por todas as pessoa que me encontram na internet. Tem algumas que já começo a fazer ctrl+c e ctrl+v, heheheh
Vamos lá

Como é a cidade?
Barquisimeto é uma cidade grande pero no mucho, ela tem pouco mais de um milhão de habitantes. O diferencial dela é que é bem organizada, bem difícil de se perder. O clima aqui é quente, mas venta bastante o que faz com que a gente tenha uma leve impressão de que o calor não existe, mas pode acontecer como aconteceu comigo domingo, me queimei do sol e só vim sentir no fim do dia.

Te receberam bem?
Apesar de que, quando cheguei não tinha ninguém me esperando no aeroporto, só depois que chegaram, fui sim muito bem recebido, me levaram pra comer uma Cachapa, prato típico daqui e ainda teve welcome party.

Tá Morando onde?
Quando eu cheguei, o pessoal da AIESEC daqui já tinha um local pra eu morar. A casa de uma senhora onde ela me alugaria o quarto. Quando Esteli ligou pra ela, ela disse que não ia dar mais e deu uma desculpa. Mas quando eu percebi isso já tinham até arranjado outra casa pra eu ficar, porém somente a partir de domingo. De forma que os meus primeiros dias passei na casa de José David. No sábado a noite me mudei pra minha casa que teoricamente é definitiva. O que passa é que é um quartinha no fundo da casa sem ar condicionado nem ventilador, somente uma janela por onde quase não passa vento, inclusive hoje fui comprar um ventilador quando sai do trabalho e quando cheguei na porta o homem disse que tinha acabado de fechar... eu mereço ein.. amanhã vou lá de novo na hora do almoço que na verdade dura quatro horas.
Hoje no trabalho me falaram de uma senhora que está alugando o quarto e que é a uma quadra do trabalho vou ver como é se tudo der certo eu me mudo.

E o trabalho?
O Centro alpha de Idiomas é uma escola de idiomas que tem um método diferente e que tem muitas rregrax. Uma dela é que não se deve falar sobre a metodologia fora da escola por isso para os residentes de manaus só falo uma coisa: Lato Sensu só que ainda tenho que usar gravata.
Il y a des chose que je ne peux pa parlez lá, si vou voulez saivoir plus, peça-me(aquele que não sabe falar isso em francês).
E a AIESEC daí como é?
Pelo que entendi está bem desestruturada
1º Eles foram expulsos da sala que tinha sido cedida pela universidade, então estão sem CL.
2º Pelo que soube o Time de TM está desestruturado, sem funcionar bem, inclusive com dificuldades de fazer processo seletivo.
3º Várias vezes já me falaram sobre motivação e falta de RR, sobre a motivação eu dei o exemplo do replan, que ao meu ver foi ultra motivador porque fez com que os membros se sentissem parte da organização e ajudassem com idéias para a melhoria, pra mim configurando como uma gestão participativa.
4º Aqui se abre quase todos os TNs de ETs, e creio que não querem nem pensar em ir atrás de TT pelo fato de que a maioria dos membros estuda ou já se graduou em engenharia e está procurando emprego.
5º Uma coisa que achei bem interessante foi o fato de que muitos lideres, depois de terminarem seus cargos voltam a ser membros, sem grandes problemas e sem sentimentos de inferioridades.
6º me disseram que eu poderia ajudar quando houvesse processo de seleção, ou seja começo o meu CEED, e por falar nisso, eu gostaria de saber de uma forma bem estruturada o que a @MN que saber daqui, espero isso o quanto antes, pra começar a fuçar


Ahh sei que ainda estou devendo postar as fotos do que eu ganhei antes de vir mas ainda não tirei todas, por enquanto tem um que vocês podem ver no meu outro blog. Visitem e comentem também.
Estou fazendo um grande esforço pra manter os blogs atualizados e responder os comentários por e-mail um por um
Abraços e hasta pronto
Daniel Thomás

sábado, 21 de agosto de 2010

Saída de Manaus e Chegada a Barquisimeto

No aeroporto quando estava saindo de Manaus foram me deixar minha mãe, meu irmão, minha prima e o filho dela e um pouco antes de embarcar chegou o pessoal da AIESEC pra se despedir também. Camila Patty, Mila, Marcus, Robson. É muito estranho a gente se despedir dessa forma das pessoas que a gente gosta, mas de certa forma a ficha ainda não tinha percebido a real dimensão de passar 10 meses fora de casa.
Quando eu entrei na sala de embarque os outros passageiros já estavam entrando no avião e foi nessa hora que caiu a ficha e comecei a sentir realmente a despedida. Mas bem, o objetivo é falar da saída de Manaus e a chegada em Barquisimeto, voltemos ao nosso foco original.

Pra quem não sabe, a Venezuela é um pais que faz fronteira com o meu Estado, Amazonas, porém, com a loucura do nosso país, não tem vôo direto, eu preciso fazer conexão ali no “meio do caminho”, ou seja, em São Paulo. O Vôo Manaus – São Paulo, foi maravilhoso. O avião daqueles tipo padrão internacional , com espaço bom entre as cadeiras e televisão pra assistir filme. Eu tinha até pego um filme com a Araguacy, mas resolvi deixar guardado pra um momento que não tivesse o que assistir. Acabei assistindo um DVD preparado pela Luanda com alguns depoimentos de AIESECos pra mim. Muito bom ouvir as palavras de carinho e apoio desses meninos e meninas que fizeram parte da minha vida por 4 meses e que espero que continuem fazendo por muito mais. Obrigado a vocês e às pessoas que gostariam de ter feito mas não puderam.
Depois assisti um filme que tinha lá, mas se arrependimento matasse... assisti um filme muito chato Jhonny e June, não recomendo.

Ao chegar em São Paulo, fui orientado a desembarcar e embarcar novamente no terminal internacional, mas como ainda faltavam 2 horas pra embarcar e 1 pra viajar resolvi comer por ali por fora mesmo antes de entrar na sala de embarque, até porque fora tem mais variedade que dentro. Comi um big cachorro quente duplo e com tudo que se possa imaginar menos milho... hehehehe
Depois disso entrei pra sala de embarque e conectei a internet pra ficar batendo papo =)
Aliás, antes de sair de casa eu coloquei na minha mensagem do Facebook “Em 24 horas estarei em Barquisimeto Venezuela” e eu nunca tive tanto comentário quanto tive nesse. =) É sempre bom receber carinho de todos né?
Quando embarquei qual não foi minha surpresa, o avião era do mesmo tipo, mas com menos espaço entre as cadeiras, sem telinha na frente pra assistir filme e o pior, o vôo lotado. Putz que horrível ó.. ainda mais pra um vôo de 6 horas até Caracas.
Logo que o vôo estabilizou começaram o serviço de bordo e serviram um jantar com uma salada, um raviole e um pudim, até que tava bom. Mas depois disso foi meio tenso, sem posição e sem espaço pra conseguir dormir, acordava de meia em meia hora pra mudar de posição.
As 4 e pouco da manha finalmente desembarquei em Caracas, passei pela imigração, alfândega e saí. Quando sai veio um monte de gente pra cima de mim querendo saber se eu queria taxi, se eu queria vender dólares, entre outros. Ai teve um cara que ficou me seguindo, acabei tendo que desguiá-lo. Depois conto pra vocês a situação do dólar e do Euro aqui.
Acabei trocando na casa de cambio somente o suficiente pra comprar minha passagem pra Barquisimeto e comer algo, mas acabei nem comendo nada. Comprei uma passagem as 7:50 da manha que chegaria as 8:30 lá. Logo que entrei na sala de embarque comprei um cartão telefônico e liguei pra Esteli(meu contato aqui – TN manager pros aiesecos) avisando que chegarias as 8:30 e não as 11 como tinha planejado, coitada acho que eram umas 6 e pouco da manhã , mas tinha que fazê-lo.
Aviãozinho pequenininho mas não tava muito lotado. O Vôo é tão curto que quando terminou o serviço de bordo já estava quase pra pousar... hehehehe
Quando cheguei peguei minhas malas e fui em direção a porta. De saída, fiquei olhando procurando pessoas que estivessem pelo menos com um papelzinho escrito AIESEC ou o meu nome, mas nada, não tinha ninguém. Eu não me desesperei, resolvi esperar uns 15 minutos e ai eu ligaria pra Esteli novamente, e foi o que fiz. Quando liguei ela me disse que tinha uma pessoa lá já, e eu perguntei como faria pra encontrá-la e ela respondeu não te preocupa ela te encontra. Hahahaha
Ok. Voltei para a porta de saída, até que não demorou muito chegou uma moça e perguntou: Cual és tu nombre? Daniel? E eu Si...
Depois disso, fomos conversando até o carro e fomos buscar a Esteli. Trocamos alguns dólares e quando estávamos indo pra casa da mulher que ia me alugar o quarto a Esteli ligou pra ela e ela inventou uma desculpa dizendo que não poderia mais me receber e coisa e tal. Mas daí até arranjarem um outro host foi a coisa mais rápida, quando eu percebi que não tinha onde ficar elas já tinham arranjado outro lugar para eu ficar a partir de domingo, já que a dona da casa havia mandado pintar tudo e só ficaria pronto no domingo.
Enquanto isso, ficaria na casa do José Davi, que já foi LCP(Presidente) de Barquisimeto, MC(Time nacional da AIESEC) da Venezuela e também acabou de voltar do seu intercambio na Índia.
É, a viagem já começou cheia de aventurar neh?? Uauhahuha
Em breve volto aqui pra contar o que fiz esses dias e quero fazer um FAQ(Frequently Asked Questions), respondendo as perguntas que tooooodo mundo me faz.. hehehehe
Abraços
Daniel Thomás

quarta-feira, 18 de agosto de 2010

Despedidas

Oooi.. pra quem pensava que eu já ia falar de Barquisimeto ou da Venezuela, se enganaram muito,
Como estava na correria acabei não podendo postar e dada as minhas maravilhosas esperas nos aeroportos estou aproveitando pra escrever esse post.
Gente!!! É em uma hora como essa, de despedida, que percebemos quantas pessoas a nossa volta nos querem bem. Pra ter uma noção eu tive pelo menos 5 despedidas:
1. Sai para almoça com minha ex professora e amiga Josefina – Sexta Feira
2. Fui a um churrasco na casa da Marlize com o pessoal do Kumon – uma despedida bem animada, comemos bastante e jogamos muita conversa fora.. =) – Sexta Feira
3. Fui ao Bom Odori no km 41 junto com o Origami Manaus – obrigado por vocês estarem comigo naquele show de fogos tão lindo - Sábado
4. Uma das despedidas foi um cachorro quente com o pessoal da ufam, regado a muito baré, grapete e jogamos umas boas partidas de uno pra matar a saudade... =) Domingo
5. Fui ao largo são Sebastião com os AIESECos, foi uma reunião muito legal, como sempre muito play hard mas muito work hard também hehehhe Acabou que teve um outro fim também que além de despedida que era apresentar o CL e tirar muitas dúvidas de duas novas EPs
Infelizmente nenhum desses eventos eu tenho foto.. hahahaha
Acabei esquecendo a maquina em todos eles, só lembrava quando já estava chegando, então se você esteve em algum desses e tirou foto por favor não exite em me mandar que eu coloco aqui nesse post... =)
Além disso, ainda almocei com meu pai no dia de viajar e minha mãe, meu irmão a minha prima Jacy e o JP (filho dela, liiiindo).
Além de todas essas despedidas, eu nunca tinha recebido tantos comentários em um comentário no facebook com recebi no dia da viagem... heheheh
Como disse, nessas horas recebemos muito carinho, palavras de apoio e incentivo de todas as pessoas que estão a nossa volta e percebemos o quanto somos queridos por elas, além de ter recebido alguns presentinhos... =) Mas esses só Vou mostrar pra vocês no próximo post.
Agradeço a todos por tudo, não sintam muito a minha falta quando menos esperarem estarei de volta
Abraços
Daniel Thomás

quinta-feira, 5 de agosto de 2010

@ XP (AIESEC Experience)

Hoje vim falar pra vocês um pouco sobre como eu cheguei ande estou quase chegando: no meu intercâmbio profissional em Barquisimeto na Venezuela.

Final de Janeiro de 2010 eu soube do 1º Congresso Latino Americano de Origami que ocorreria em abril e que o grupo de Origami Organizador traria a grande mestre japonesa do Origami: Tomoko Fuse.
Ao pensar na possibilidade de conhecer Tomoko Fuse passei o dia inteiro considerando e quando foi no final da tarde comprei a passagem Manaus – Bogotá – Manaus.

Toda vez que viajo eu sempre costumo procurar blogs de brasileiros que moram em determinado lugar e que costumam falar da cidade, seus pontos turísticos e sua cultura. Fazendo essa busca encontrei o blog de uma Aieseca (Carol Dorte) que estava fazendo Intercâmbio de Desenvolvimento em Bogotá(DT).

Acabei lendo todo o blog dela e descobri que ela estava fazendo intercâmbio pela AIESEC, até então nunca tinha ouvido falar em AIESEC.

Como sempre foi um sonho imenso fazer intercâmbio fui pesquisar no Google sobre a AIESEC. Até que descobri que tinha uma em Manaus e cheguei na campanha “Take me out”, mandei logo um e-mail pra saber o que precisava fazer pra fazer o intercâmbio pela AIESEC e quem me respondeu foi a Camila (diretora de intercâmbio do Escritório Local) e daí em diante começamos todo o processo.

Mas talvez alguém me pergunte o que é AIESEC?
AIESEC é a maior organização Internacional de Estudantes do Mundo e está presente em 107 países. Ela foi criada logo depois da segunda guerra mundial com o intuito de integrar as nações e seus jovens além de promover a paz mundial.

Um de seus principais objetivos hoje é desenvolver o potêncial humano através do intercâmbio profissional(dentro da área de atuação da pessoa) e seus membros exercerem cargos de liderança dentro do escritório local, nacional ou internacional.
Pra fazer parte da AIESEC, seja como membro, intercambista e/ou lider, é necessário ter entre 18 e 30 anos e estar cursando faculdade ou ter recém graduado em até 3 anos.

Bom, mas e pra mim o que tem sido a AIESEC nesses últimos 4 meses?
Depois de assinar contrato como Intercâmbista, além de começar a busca pela minha vaga, eu fui alocado em uma das áreas do escritório local, TM(talent manegement) que o Recursos Humanos da empresa e enquanto a vaga não foi escolhida eu participei desse time como membro, trabalhando pelo escritório local.

A AIESEC tem me proporcionado duas grandes experiências que podem se desmembrar em muitas outras experiências:

1 - Intercâmbio
Conhecer um novo lugar
Novas pessoas
Uma nova cultura
Trabalhar na minha área fora do país(Educação)
entre outras
2 - Como membro da AIESEC em Manaus(@MN)
Trabalhar em equipe
Desenvolver algumas competências
Fazer novos amigos
Aumentar o networking
Work Hard
Play Hard
Experienciar trabalhar no RH de uma empresa

Se eu fosse falar sobre tudo que sei, penso e sinto pela AIESEC e as pessoas que estão nela vou ficar aqui até amanhã escrevendo. Fica pra outro post...
abraços
Daniel Thomás